domingo, 10 de dezembro de 2017

Direitos.

Hoje é o dia internacional dos direitos humanos. Um dia, o qual deveria ser comemorado os direitos adquiridos pelos indivíduos, direitos estes que existem como regulador daqueles outros que são por nós comumente conhecidos por direitos constitucionais. Isso mesmo, direitos garantindo que outros direitos sejam exercidos. Nessa esteira, os direitos humanos defendem a permanência de direitos que permitam a total liberdade e segurança dos indivíduos que eles abarcam. Algo desta importância deve ser lembrado, no mais, no mínimo observado. No quesito direito comum, já imaginamos alguém reconhecendo um dever de algo sobre algo, ou seja, de alguém para com alguém. Já nos direitos humanos, é a garantia de que os direitos comuns sejam cumpridos, no mínimo lembrados. Tudo isso é dado como garantia, um cumprimento de que o melhor de nós, a consciência plena e individual, seja a responsável pela ordem Social, é o sonho utópico da evolução do homem como Homem. No que me diz respeito, eu respeito. Mas, não deixo de me perguntar de maneira mais concisa o todo de toda esta boa vontade humana. Por exemplo, sendo um direito, é um direito de quem sobre quem, e porque? Se é de quem sobre quem, não deveria levar em conta o aspecto imaterial, já que a punição é extritamente material? Pois bem, estas duas perguntas sanadas já me dariam por compelido a aceitar muito mais do que o respeito. Isso porque ao meu ver, um direito não pode ser maior do que aquilo que o impele a ser, ou seja, o formulador do mesmo.

Nenhum comentário: