sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

A1.

Sentimentos!
Como poderíamos definir algo que, de certa forma não pode ser definido, pois se encontra no interno, e mesmo que venha a ser defendida a ideia, a qual usa do argumento ilusório de que o meio o conduz, mesmo assim fica de certa maneira inviável para nós acreditarmos e validarmos em ultima instancia nos cabendo apenas, daquilo o qual temos certeza, ou seja, a negatividade e incerteza sobre qualquer certeza. Pois bem: se não podemos validar os mesmos pelo fato de fazer parte de nossa consciência, a qual também não pode ser validada em suma. O que nos resta? Sem validação, e apenas incerteza, aonde antes, o terreno era certo. Meus amigos, neste emaranhado de duvidas sobre isto ou aquilo, o que nos resta é à vontade. Porem, para entendermos melhor a vontade temos que nos ater a .....
Primeiro: Os sentimentos fazem parte do ser, seja este – isto ou aquilo – o que for.
Segundo: tudo que está anexado ao ser, ao ser pertence; deixemos dogmas psicológicos, e nos venhamos a prendermos na logica natural, a qual tem como melhor ferramenta de dedução o próprio raciocínio, pois só este pode validar o que é verdadeiro para você.
Terceiro: qualquer validação, seja ela qual for, tem de ser realizada pelo raciocínio, pois se assim for verdadeiro será também para o meio, este através das ações. Além do mais, qualquer que seja o sentimento, este só será valido quando no meio, e através de ações, ganha caráter de verdadeiro.
Quarto: se os sentimentos – no conceito gramatical são apenas palavras – são validados pelo raciocínio, e através desta ganha caráter de verdadeiro quando se manifesta em ações, o assim é para tudo que não venha a ser sentimentos, porem também está anexado ao ser, ou seja, a você.
Portanto, sabendo que a vontade também é algo que vibra em sincronia com o ser, e que não se caracteriza como um sentimento; sentimentos estão mais afinados com expressões vinculadas a paixões. Teremos então, uma missão um pouco aterrorizadora, a de separar o joio do trigo; buscar a compreensão, de qual implica sobre qual, o seu domínio. Para mais adiante tentar frear certos sentimentos, e fazendo melhor uso destes caminhar em direção a dita cuja evolução.




Nenhum comentário: